Monday, Nov 24th

Atualização07:43:05 AM GMT

Manchetes:
You are here Pelo Brasil Notícias União e Unificação

União e Unificação

Aos artistas espíritas brasileiros

[...] Ditosos os que hajam dito a seus irmãos: “Trabalhemos juntos e unamos os nossos esforços, a fim de que o Senhor, ao chegar, encontre acabada a obra”, porquanto o Senhor lhes dirá: “Vinde a mim, vós que sois bons servidores, vós que soubestes impor silêncio aos vossos ciúmes e às vossas discórdias, a fim de que daí não viesse dano para a obra!” - O Espírito de Verdade (Cap. XX, item 5 – “Os obreiros do Senhor” – O Evangelho segundo o Espiritismo – Allan Kardec.)

Prezados irmãos!

Paz e alegria a todos!
Um novo momento se estabelece para a ARTE ESPÍRITA em nosso BRASIL, CORAÇÃO DO MUNDO, PÁTRIA DO EVENGELHO!
Não poderíamos deixar de destacar aos estimados confrades o momento histórico que estamos vivenciando no que se refere à “validação” e ao “reconhecimento” da Arte Espírita.

 Dirigimo-nos a todos os artistas espíritas do Brasil com o intuito de, além de irmanar a todos, também informar e esclarecer a respeito do texto contendo recomendações sobre Arte Espírita, elaborado pelo Conselho Federativo Nacional da FEB e aprovado na reunião de novembro de 2010, com base em estudos realizados desde 2008. O referido texto poderá ser obtido através do link http://www.febnet.org.br/ba/file/CFN/Arte.pdf.

Devido a dúvidas que nobres irmãos de ideal artístico-espírita têm tido sobre o referido documento, gostaríamos de fazer os seguintes esclarecimentos.

O que é o Conselho Federativo Nacional da FEB (CFN)?
As diversas casas espíritas existentes no território nacional costumam fazer-se representar através de suas respectivas federativas estaduais (por exemplo: Federação Espírita Amazonense, União Espírita Mineira, Federação Espírita do Estado de Sergipe, Federação Espírita Catarinense, etc). São ao todo 26 estados e também o Distrito Federal. Os assuntos de interesse geral dos centros espíritas são levados, por intermédio de suas federativas, até o Conselho Federativo Nacional da FEB (CFN), que se caracteriza, portanto, como uma grande colegiado que reúne as federativas estaduais entre si e a FEB, para tratarem de assuntos estratégicos que visem:

I - unificar e dinamizar o movimento espírita brasileiro;
II - facilitar o intercâmbio, o inter-relacionamento e a discussão de problemas comuns às instituições que o compõem;
III - promover a união, a confraternização, a concórdia e a solidariedade entre as instituições, para que se verifique completa harmonia de propósitos e unidade na divulgação e na prática do Espiritismo.

O CFN realiza reuniões ordinárias anuais no mês de novembro, na sede da FEB, em Brasília.

O que vem a ser o texto contendo recomendações sobre Arte Espírita, elaborado pelo Conselho Federativo Nacional da FEB?
O movimento espírita brasileiro sentiu-se carente de um documento que pudesse nortear as instituições espíritas e os  próprios órgãos de unificação sobre como lidar com a arte dentro do Centro Espírita. Assim, na reunião do CFN de 2008, foi criada uma comissão para estudar o assunto e apresentar propostas de formalização de um documento para avaliação do CFN. Esta comissão foi formada por representantes de federações de diferentes regiões brasileiras e também por representantes da própria FEB, do Instituto de Cultura Espírita do Brasil e ainda da Associação Brasileira de Artistas Espíritas. Digno de se registrar aqui a abertura do CFN ao possibilitar, já naquele ano de 2008, a participação da Abrarte na referida comissão, haja vista que era a primeira vez que nossa Associação participava da reunião do Conselho e, mesmo assim, foi integrada ao trabalho.

A comissão apresentou na reunião do CFN de 2009 uma minuta do referido texto, que sofreu ajustes, ao longo de 2010, sendo aprovada sua primeira versão em novembro do ano passado. Como se percebe na capa do referido documento, o texto foi aprovado em caráter experimental, o que significa que o mesmo passará ainda por contínuos aperfeiçoamentos. Dilatando nossa visão para um olhar de longo prazo, a Abrarte entende este documento como um primeiro passo para a orientação e consolidação do movimento artístico espírita brasileiro sintonizado com os ideais do movimento federativo. O texto poderá sofrer ajustes, conforme forem chegando novas contribuições daqueles que o estiverem utilizando. O importante a destacar é que, pela primeira vez na história do movimento espírita brasileiro, temos um texto sensibilizando o dirigente dos centros espíritas, demonstrando o valor da arte espírita e sugerindo alguns procedimentos com a arte dentro das instituições espíritas.

Como contribuir com o documento, caso visualizemos necessidade de ajustes ou detectemos discordância de alguns de seus itens?
Toda sugestão será bem vinda e o CFN colocou-se aberto a ajustes que se façam necessários. A Abrarte, por sua vez, também se coloca à disposição dos artistas espíritas brasileiros para colher as sugestões e encaminhá-las para a Comissão de Artes do CFN. 

Qual a participação da Abrarte na comissão?
A Abrarte tem tido a oportunidade de participar do documento através de sugestões, troca de experiências e debate com a comissão. Sabemos que a aprovação final é dada pelo próprio CFN, formado pelas federativas estaduais, através de votação, no qual a Abrarte não tem direito a voto. No entanto, para a nossa alegria, registramos que, a convite da própria Federação Espírita Brasileira, a Abrarte poderá participar das Comissões Regionais do CFN, que são realizadas no primeiro semestre de cada ano. Nestes encontros teremos a oportunidade de estar atuando mais diretamente junto às federativas no que tange à criação e/ou aproximação de comissões de artes de cada Federativa. Isso possibilitará que a Abrarte faça o papel de intermediadora levando o conhecimento, a visão e as dificuldades dos artistas espíritas até as Federativas, e também trazer até os artistas espiritas as dificuldades, desafios e visão das Federativas e Centros Espíritas no que se refere à arte espírita.

A Abrarte manifesta sua alegria por participar deste processo e coloca-se inteiramente a disposição dos artistas espíritas, dirigentes de centros espíritas e dirigentes de federativas para auxiliar neste processo de qualificação da Arte Espírita!